Menu

Jeová se reúne com secretário de saúde da PB para elogiar ações de combate a pandemia e pedir implantação do teste do pezinho ampliado. Entenda

Depois de ter sido aprovado pela ALPB, sancionado e transformado em Lei no final do ano passado e de já ter boa parte dos recursos para ser viabilizada, a implantação do teste do pezinho ampliado deve virar uma realidade na Paraíba muito em breve. Nesta segunda-feira (03), o deputado Jeová Campos, autor da propositura que assegura aos bebês nascidos em hospitais e maternidades da rede pública de saúde da Paraíba o direito ao teste de triagem neonatal, na sua modalidade ampliada, se reuniu com o secretário estadual de saúde, Geraldo Medeiros. Na ocasião, o parlamentar parabenizou a Secretaria Estadual de Saúde pelas ações no combate à pandemia e solicitou especial atenção do titular da Pasta da SES para implantação do teste ampliado o quanto antes.

“Fiz questão de ter a minha primeira reunião de despacho administrativo na volta à João Pessoa com o secretário de saúde, Dr. Geraldo Medeiros, primeiro para parabenizá-lo pelo trabalho desenvolvido pela SES nas ações de combate a pandemia e também para solicitar dele a implantação do teste do pezinho ampliado, uma grande conquista da Paraíba, que é o primeiro estado do NE a aprovar uma lei neste sentido”, disse o deputado. Ele lembrou que essa iniciativa vai possibilitar que as crianças paraibanas que vão nascer tenham uma assistência mais ampla no sentido de identificar doenças em estágios iniciais.

Jeová reiterou na reunião que, no final do ano passado, a iniciativa ganhou um reforço importante para ser viabilizada com a destinação de parte de R$ 500.055,00 oriundos de Emenda de Bancada Impositiva, de parlamentares da Paraíba. “Vale salientar que, atualmente, o teste do pezinho diagnostica apenas seis doenças e com a ampliação ele poderá identificar até 30 patologias, sendo possível diagnosticar precocemente várias doenças, proporcionando um tratamento eficiente e imediato, o que por si só, contribuirá para o progresso da saúde pública do Estado”, reitera Jeová.

O teste do pezinho ampliado vai tornar possível o diagnóstico precoce das seguintes patologias: Fenilcetonúria e outras aminoacidopatias, Hipertireoidismo congênito, Hiperplasia Adrenal, Galactosemia, Deficiência de Biotinidase, Toxoplasmose Congênita, Deficiência de G6PD, Fibrose Cística, Anemia Falciforme e outras Hemonoglobinopatias e Leucinos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil abriga cerca de 13 milhões de pessoas com alguma enfermidade rara, ou seja, um a cada 16 indivíduos, sendo que 75% destas pessoas são crianças.

CLICK CZ

Deixe seu comentário