Menu

NOVIDADE: Delegado que investiga caso de assédio sexual de professor em Cajazeiras revela: ‘Adolescentes foram de forma voluntária ao apartamento’:

O professor da cidade de Cajazeiras preso nessa terça (22) está em cela especial. Welber Almeida, de 37 anos, foi preso ao se apresentar na delegacia com seu advogado.

Segundo a denúncia, adolescentes teriam sido assediadas e estupradas pelo professor. O caso segue sob investigação e o delegado Glauber Fontes revelou ao Polêmica Paraíba que de acordo com o depoimento das adolescentes, elas foram de forma voluntária para o apartamento do suspeito.  De acordo com o relato das jovens, o professor oferecia bebida alcoólica e tinha relações sexuais com as vítimas. O professor foi autuado por estupro de vulnerável, corrupção de menores e por oferecer bebidas alcoólicas para as garotas.

O delegado Glauber Fontes diz que até o momento quatro adolescentes prestaram depoimento sobre o caso: “Algumas diligências precisam ser feitas, mais adolescentes precisam ser ouvidas, funcionários do colégio também precisam ser ouvidos”.

A polícia alerta para que se outras adolescentes tiverem sido vítimas dele, procurem a delegacia de Polícia Civil da cidade.

Prisão temporária

O professor deve ficar preso de forma temporária por 30 dias. A prisão temporária de 5 dias se aplica nos casos de crime comum, sendo prorrogáveis pelo mesmo período, comprovada extrema necessidade, já nos casos de crimes hediondos, o prazo para este tipo de prisão cautelar é de 30 dias sendo prorrogáveis por igual período, comprovada extrema necessidade.

Deixe seu comentário