Menu

Bancários aderem à Greve Geral do dia 14 de Junho. Entenda

Na noite desta terça-feira (11), por unanimidade a categoria bancária aderiu à Greve Geral do dia 14 de junho, na Assembleia Geral Extraordinária, realizada no auditório do Sindicato dos Bancários da Paraíba, inclusive com a participação da CUT Paraíba.

Bancárias e bancários deliberaram pela adesão à greve geral para lutarem juntos com as centrais sindicais, outras categorias de trabalhadores, com o movimento estudantil e os movimentos sociais pelos seguintes motivos: contra a proposta do governo (PEC 6/2019) de desmonte da Previdência Pública; Pelo direito à aposentadoria e a outros benefícios como pensões, auxílio-doença e licença-maternidade; em defesa do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e demais bancos públicos; em defesa da Petrobrás e das empresas públicas; contra os cortes na educação e na pesquisa científica; por educação pública de qualidade; em defesa do SUS e por saúde pública de qualidade; por mais livros e menos armas; por empregos e em defesa dos direitos trabalhistas; contra o Projeto de Lei 1034/19, que permite trabalho bancário aos sábados; em defesa da Amazônia e do meio ambiente; contra a liberação de agrotóxicos na agricultura, que vão parar na sua mesa; pela demarcação das terras indígenas; em defesa da Soberania Nacional; por políticas de combate às desigualdades sociais; contra o machismo, racismo, LGBTFobia, intolerância religiosa e outros preconceitos; contra o genocídio da juventude negra e periférica; e em defesa da Democracia.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcelo Alves, ressaltou que a greve é a única arma da classe trabalhadora e que chegou o momento de unir a categoria com os demais segmentos da sociedade na participação da Greve Geral que vem sendo construída desde fevereiro.

Deixe seu comentário