Menu

PEGANDO FOGO: “COLUNA FAISQUEIRA” Jornal Gazeta do Alto Piranhas desta sexta-feira (17). Leia

Discriminação

Ao escolher um único órgão de comunicação para divulgar as ações da Câmara Municipal, o presidente da casa, Delzim Albuquerque, não só discriminou os outros veículos, mas também agiu de forma não democrática e muito menos  republicana.

Sem coveiro

A comunidade do Distrito de Azevém, no município de Cajazeiras, andou botando a boca no trombone e a pessoal da prefeitura mandou fazer a limpeza do cemitério, além de incluir uma vaga de coveiro no concurso que vai ser realizado. Quem não grita, Deus não escuta.

Negado

Muito embora tenha negado que vá se compor com o prefeito de Cajazeiras, médico José Aldemir, o vereador Lindemberg Lira, vai continuar sendo assediado e paparicado. Na avaliação de Zé Aldemir, ele tem uma capacidade imensa de transferir votos. Tem as mesmas características do pai, o ex-vereador Lopão, que trabalhava em silêncio e quieto.

De olho

Quem deve ter ficado “preocupado” com este assédio do prefeito Zé Aldemir sobre o vereador Lindemberg lira deve ter sido o deputado estadual Júnior Araújo, com quem fez dobradinha no setor sul da zona rural de Cajazeiras, onde o mesmo tirou uma votação expressiva. Quem não cuida do que é seu, o gato vem e papa.

Projeto vitorioso

O prefeito Zé Aldemir entrou na História de Cajazeiras como o segundo prefeito a eleger a esposa, Dra. Paula, como deputada estadual, a exemplo de Epitácio Leite, que elegeu Zarinha Gadelha Leite. E para o projeto continuar lhe proporcionando outras vitórias, estaria disposto a apostar todas as suas fichas para trazer para seu ninho o deputado estadual Jeová Campos. Sonha acordado para tê-lo no seu palanque em 2020.

Marcos Barros

O vereador Marcos Barros está se municiando de uma série de documentos para apresentar um Projeto de Lei, na Câmara Municipal, que se for aprovado, ele pode ficar em casa dormindo que se elege mais uma vez vereador ou caso concorra a um mandato no executivo. É bomba!

3º crime

A cidade de Cajazeiras registrou na noite do último dia 15, mais um crime, o terceiro do ano. Um agricultor, residente no Sítio Capoeiras, reagiu e matou o assaltante. O seu parceiro, que conseguiu escapar, foi preso em seguida pela polícia. Ambos têm passagens inúmeras pelas delegacias da cidade. Ter uma arma em casa para se defender, é o que prega o presidente Bolsonaro, “é melhor um bandido morto ou preso do que um pai de família ou um policial no cemitério”.

 

Dupla tristeza

Na mesma data da morte, em 16 de maio, do ex-deputado federal Edme Tavares,  ocorrida há quatro anos, morre também em Cajazeiras, a Vara do Trabalho de Cajazeiras, após o Tribunal Regional do Trabalho, em João Pessoa, votar por 10X0, pelo seu fechamento. Esta tinha sido uma das grandes conquistas de Edme, que se vivo estivesse iria morrer era de tristeza.

Mais fechamento

A cidade de Cajazeiras deverá ser prevenir, porque mais dia, menos dia quem vai fechar também é a agência da Receita Federal, a exemplo do que ocorreu há anos atrás e foi uma luta insana para que voltasse a reabrir. Alegam que com o advento da internet tudo se resolve diante de um computador ligado a rede mundial de internet. Tenham certeza que vai fechar.

Fechamento em Sousa

A cidade de Sousa também foi atingida pela nova política do governo federal, que viu, mesmo sob protestos, em 2018, o fechamento do IBAMA e da Procuradoria do INSS, dois importantes órgãos federais.

Carlos Antonio

Após permanecer alguns meses em total silêncio, o médico Carlos Antonio, ex-prefeito de Cajazeiras por dois mandatos, resolveu falar sobre a sucessão municipal e deixou a entender nas entrelinhas que seu grupo vai ter um candidato próprio. Resolveu gritar antes que a cobra picasse. Seus correligionários mais próximos defendem o nome de Carlos Filho para 2020.

Fonte: Jornal Gazeta do Alto Piranhas

CLICK CZ

Deixe seu comentário