Menu

Cigano que era acusado de assassinar cabo da PM é absolvido pelo júri popular em Sousa -PB. Leia

Pela 2ª vez foi absolvido o popular Manoel Messias Alves, conhecido como “Cigano Culinha”, da acusação de ter assassinado com golpes de foice no mês de dezembro de 2011, o Cabo da PM Givanildo Barbosa Lopes (Cabo Lopes), que tinha 50 anos.

O júri popular ocorreu durante essa quarta-feira (06/02), nas dependências do Fórum José Mariz na cidade de Sousa, e foi presidido pelo Juiz criminal José Normando Fernandes. Já pela acusação o Promotor de Justiça Manoel Pereira, pedia a condenação do acusado. Culinha foi considerado inocente por 4 dos 7 jurados. Já para os 3 restantes, ele seria culpado.

Em 11 de Novembro de 2016, Culinha já havia sido absovido em um outro jure. Seu advogado João Marques Estrela e Silva sustentou durante o julgamento nessa quarta legítima defesa.

O assassinato ocorreu no Rancho de Pedro maia, um dos 3 ranchos ciganos que existem em Sousa.

Dá Redação

Deixe seu comentário