Menu

MP: Campeonato Paraibano 2018 poderá começar sem a presença dos torcedores nos estádios. Entenda

Todos os estádios cotados para sediar o Campeonato Paraibano de Futebol 2018 tiveram seus laudos de segurança aprovados com restrição. De acordo com a Comissão Estadual de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, presidida pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), se as irregularidades apontadas nesses laudos não forem corrigidas até 29 de dezembro, os jogos poderão ser realizados com portões fechados ou com torcidas apenas dos clubes mandantes.

A informação foi dada pela comissão, que se reuniu, na manhã desta terça-feira (28), na Sala de Sessões da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa, para discutir a situação dos estádios  Almeidão e Graça (localizados em João Pessoa) Amigão e Presidente Vargas (localizados em Campina Grande), Sílvio Porto (localizado em Guarabira), Zé Cavalcanti (localizado em Patos), Perpetão (localizado em Cajazeiras) e Marizão (localizado em Sousa).

Conforme explicou o presidente da comissão, o procurador de Justiça Valberto Lira, houve uma mudança na legislação, já que entrou em vigor uma nova portaria do Ministério dos Esportes (de número 290/2015), exigindo que laudos que já tiveram sua validade de um ano vencida sejam renovados. “Estamos cobrando esses laudos porque é uma exigência da lei. Não queremos que haja descontinuidade no campeonato, mas pode acontecer que os primeiros jogos ocorram sem torcidas, de portas fechadas, porque temos que garantir a segurança dos torcedores”, alertou.

O representante da Polícia Militar, tenente-coronel Ferreira, responsável pelo setor de elaboração dos laudos de segurança dos estádios, destacou a dificuldade que os órgãos enfrentam para garantir que os gestores cumpram a lei. “Todo ano fazemos os laudos e apontamos as mesmas deficiências”, lamentou.

Também participaram da reunião, o assessor institucional do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB), Corjesu Paiva dos Santos; o presidente da Federação Paraibana de Futebol, Amadeus Rodrigues; o prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano; a deputada estadual Camila Toscano; o presidente do Grêmio Recreativo Serrano, Valdir Cabral; o supervisor do Campinense, Dorgival Pereira e o presidente do Auto Esporte, Watteau Rodrigues.

Foi comunicado, durante a reunião, que o estádio Amigão não será interditado e que as obras de drenagem e no gramado foram adiadas.
Watteau Rodrigues apresentou à comissão vídeos e documentos sobre o estádio de Cruz do Espírito Santo e solicitou que o equipamento também sedie jogos do Campeonato Paraibano, o que vai ser analisado.

Sílvio Porto

Foi informado ainda que o estádio Sílvio Porto passará por nova vistoria da PM, assim que as obras que estão sendo realizadas nele forem concluídas. Apesar disso, já ficou definido pela comissão que nos jogos envolvendo os clubes Treze, Campinense e Botafogo, apenas a torcida local poderá participar, ficando proibida a entrada das torcidas organizadas desses clubes maiores, uma vez que o estádio não possui barreira física para separar os torcedores, o que compromete a segurança do evento.

O representante do Crea-PB, Corjesu Paiva, também solicitou ao prefeito Zenóbio Toscano uma estrutura para que a imprensa possa fazer a cobertura dos jogos no estádio de Guarabira. O laudo de vistoria de engenharia, acessibilidade e conforto elaborado pelo próprio Município sobre o estádio e encaminhado ao MPPB foi reenviado à prefeitura para ser reelaborado porque não atendia às exigências legais.

Valberto Lira  informou que o laudo de vistoria de engenharia, acessibilidade e conforto dos demais estádios estão em vigência e foram aprovados.

Assessoria

Deixe seu comentário