Menu

Governador lança projeto que vai impulsionar o polo sertanejo de confecções; entre as ações do projeto estão a disponibilidade de 6 milhões de reais em crédito do empreender

O governador Ricardo Coutinho lançou, nesta quarta-feira (4), na cidade de Cajazeiras, o projeto que vai incentivar o crescimento do polo sertanejo de confecções, por meio de uma série de medidas que irão impulsionar a economia da região. O desenvolvimento do polo de confecções vai dar mais visibilidade à produção regional, além de gerar emprego e renda para a população. A solenidade contou com a presença do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia, deputados estaduais, vereadores, auxiliares do Governo e empreendedores do Sertão.

Entre as ações que fazem parte do projeto estão a disponibilização de R$ 6 milhões em créditos do Empreender para o setor produtivo da região; a implantação de um regime fiscal com redução da alíquota de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços); a disposição de terrenos para a instalação de novas fábricas têxteis; ampliação da formação profissional de jovens na Escola Técnica de Cajazeiras, em cursos específicos para atuarem no setor, entre outras medidas.

ricardo lanca o polo sertanejo de confeccoes_foto alberi pontes (11)Em seu pronunciamento, o governador enfatizou que os incentivos anunciados pelo Governo do Estado deverão gerar impactos que vão mudar a realidade da produção de confecções da região. “Sentimos a necessidade de impulsionar essa região, dando uma política fiscal diferenciada, com alíquota de apenas 2% para produtos aqui produzidos, também ofertando mão de obra qualificada que possa dar ao produto a capacidade de ganhar o mercado e ainda disponibilizando créditos para alavancar as atividades dos empreendedores. Hoje é um dia especial porque começamos a operar essa política pública específica para este polo de confecções”, observou.

Ricardo Coutinho ainda comentou sobre a expectativa que possui em relação ao crescimento do polo sertanejo de confecções que deverá dobrar o potencial de atratividade econômica da região. “Acredito que esta região vai se transformar, em alguns anos, em um grande polo regional de confecções. Esta área deverá atrair o interesse não só de cidades vizinhas, mas de outros lugares do país”, pontuou.

ricardo lanca o polo sertanejo de confeccoes_foto alberi pontes (2)“Esse projeto uniu várias secretarias para que, juntas, pudessem incentivar os empreendedores do Sertão que trabalham com confecções. É um salto enorme que estamos dando em prol desse polo sertanejo de confecções. O Empreender entra com a disponibilização de R$ 6 milhões em créditos e os interessados poderão procurar o programa para dar apoio aos negócios”, disse a secretária executiva do Empreendedorismo, Amanda Rodrigues.

O deputado estadual Jeová Campos ressaltou que a região estava precisando dos incentivos ofertados pelo Governo do Estado para que a produção local na área de confecções se desenvolva. “Hoje é dado um passo largo em relação ao futuro. A partir deste lançamento, os empreendedores poderão ser contemplados com os créditos para ampliar seus negócios. Também teremos algo muito importante que é o crescimento da oferta de cursos voltados para o setor de confecções na Escola Técnica Estadual, entre outras coisas essenciais para esta região”, frisou.

ricardo lanca o polo sertanejo de confeccoes_foto alberi pontes (5)Para o presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, o Governo do Estado mostra, mais uma vez, que trabalha por todas as regiões da Paraíba, levando ações em diversos setores, ampliando a produção local e incentivando o desenvolvimento econômico. “O governador percebeu o potencial desta região e está incentivando a produção têxtil, gerando mais crescimento para a área”, observou.

Cláudia Aparecida é da cidade de Monte Horebe e entrou para a área têxtil em janeiro deste ano. Ela comentou que abriu uma pequena fábrica de pano de prato e resolveu participar do evento para entender melhor o projeto do Governo para este setor. “Estou precisando de incentivo e capital de giro para poder vencer a crise. Esta área tem um grande potencial para confecções e tudo que precisamos é de um estímulo para crescermos e colaborarmos com o desenvolvimento local”, comentou.

Deixe seu comentário