Menu

ENTENDIMENTO: Efraim Filho vê relação fragilizada, mas nega ofensiva contra Temer

A disputa por lideranças entre PMDB e DEM não deve influenciar no posicionamento dos democratas na votação das novas denúncias da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer na Câmara Federal. A garantia foi dada pelo líder do partido na Casa, deputado Efraim Filho (DEM-PB).

Na manhã desta terça-feira (26), Efraim Filho considerou que o fato do PMDB cooptar parlamentares já angariados como novos quadros da sua agremiação deixou a relação entre as legendas prejudicada, mas não ao ponto de uma ofensiva para prejudicar o presidente durante a apreciação da matéria.

“A relação com o PMDB está bem fragilizada. Todos esses fatos geraram desconforto e ruídos na bancada. Porém nós não vamos entrar em uma votação importante para se posicionar a favor ou contra por retaliação. Nossa avaliação será dentro da lei, dos fatos e das provas durante os trâmites no âmbito da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)”, afirmou o paraibano.

Sobre as denúncias do ex-procurador Rodrigo Janot, Efraim disse que a bancada do DEM ainda não tem posicionamento porque ela ainda será avaliada pela CCJ e, somente durante o debate na comissão, o partido dará um ponto de vista.  O parlamentar também acredita que a matéria não será votada de forma apressada.

“Elas vão demorar muito. Passarão pela CCJ e depois do resultado nessa comissão é que irão a plenário”, pontuou.

Roberto Targino – MaisPB

Deixe seu comentário