Menu

Prefeito afastado de Uiraúna retorna ao cargo após decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba

O desembargador Saulo Benevides, do Tribunal de Justiça da Paraíba, concedeu liminar na tarde desta segunda-feira (18), suspendendo os termos da sentença que havia afastado o prefeito de Uiraúna, João Bosco Nonato Fernandes, do cargo e determinando o seu imediato retorno ao comando da gestão municipal.
João Bosco Fernandes foi afastado do cargo desde o dia 5 de maio, em virtude do entendimento do juiz da comarca de Uiraúna, Philippe Guimarães Padilha Vilar, de que o prefeito deveria ter seu mandato extinto, em virtude da sentença exarada no processo nº 0000182-96.2008.815.0491, julgado no ano passado, que lhe condenou a perda dos direitos políticos por três anos.
O advogado de Bosco Fernandes, Rodrigo Maia, tentou reverter à decisão através de Mandado de Segurança, que teve liminar negada, no dia 12, pelo Juiz Ricardo Vital de Almeida, que estava substituindo a Desembargadora Maria de Fátima Moraes Bezerra no Tribunal de Justiça da Paraíba, sob o argumento de que mandado de segurança não era a via adequada, em virtude de existir recursos específicos para combater a decisão de 1ª instância, prolatada pelo juiz da comarca de Uiraúna.
O advogado então resolveu desistir do mandado de segurança e impetrou um agravo de instrumento, que teve liminar concedida pelo Desembargador Saulo Benevides, que entendeu ser a decisão do juiz de 1º grau ilegal, já que a sentença que condenou Bosco Fernandes não tinha o comando para a perda do mandato.
O TJ/PB deverá oficiar o juiz Philippe Guimarães Padilha Vilar sobre a liminar concedida e Bosco Fernandes deverá retornar ao cargo de prefeito nesta terça-feira, que estava sendo ocupado pelo vice-prefeito Segundo Santiago, desde o dia 06, quando foi empossado pela Câmara Municipal.

TV Diário do Sertão