Menu

Sinais de Desgaste : Radialista José Ronildo comenta reunião do PSB no último sábado

Segundo informações de bastidores a relação
política entre o governador Ricardo Coutinho, a prefeita Denise
Albuquerque e o ex-prefeito, Carlos Antonio estaria bastante desgastada e
cheia de descontentamentos de ambos os lados. Será?

Denise e Carlos
estariam insatisfeitos com governador desde a decisão do chefe do
executivo estadual em não manter Carlos Antonio na sua equipe de
governo, mesmo depois do trabalho desenvolvido pelo ex-prefeito de
Cajazeiras, na articulação da campanha e conquista de novos apoios
políticos na região, além da extraordinária votação dada a ele, em
Cajazeiras; depois, Denise não teria gostado da exoneração da vereadora
Léa Silva, da Casa Civil e mesmo após o episódio com Júnior Araújo, que
chamou o governador de perseguidor, afirmou que não via nada que o
impedisse de ser vice novamente, não demonstrando muita preocupação em
relação ao que o governador iria achar disso. Mais recentemente, a
prefeita deu total apoio, inclusive, doando o terreno, a campanha para
construção do IML, obra prometida pelo chefe do executivo e não
cumprida, até o lançamento da campanha. 

Segundo se comenta nos
bastidores, o governador, lógico, não estaria gostando nem um pouco
desses posicionamentos da prefeita. Na realidade, o primeiro sapo que
Carlos teve que engolir foi no início da primeira gestão, quando o
indicado por ele já estava sentado na cadeira de diretor do Hospital
Regional e o chefe do executivo estadual nomeou a médica Emmanuelle
Cariri.
Já o deputado estadual Jeová Campos também não estaria muito
contente com a falta de diálogo de Ricardo. Ano passado ele só teria
sido recebido pelo governador, em duas oportunidades.

Movimentação

O distanciamento entre o PMDB do senador José Maranhão e o PSB do
governador Ricardo Coutinho aumentou nas últimas semanas. Ricardo, após a
eleição do ano passado preferiu o caminho mais difícil em relação à
eleição para prefeito de João Pessoa , quando lançou um secretário de
Estado, como candidato. A lógica seria manter a aliança com o PT,
apoiando a reeleição de Luciano Cartaxo.
Já o senador José Maranhão,
que também apoiou a reeleição de Ricardo preferiu defender candidatura
própria, no caso, a do deputado federal, Manoel Júnior. No final de
semana, Zé Maranhão declarou que se o PMDB não lançasse candidatura,
Luciano poderia ganhar no primeiro turno, pois estava liderando com
folga as pesquisas de intenções de voto e o candidato do governador,
estaria lá em baixo.
Para complicar mais a situação, o presidente do
PSB, Edvaldo Rosas chamou o partido de Zé Maranhão de arrogante e
ameaçou retirar o apoio do PSB a candidatura de Veneziano, em Campina
Grande.
Por último, Zé Maranhão almoçou com Cícero Lucena, do PSDB e
teria convidado sua esposa, Lauremília para ser a candidata a vice de
Manoel Junior. A discussão teria passado por 2018, quando Zé Maranhão
sairia candidato a governador, Cássio e Raimundo Lira, Senador. Já
Luciano Cartaxo, que deixou o PT e se filiou ao PSD também estaria
disputando o apoio do PSDB.

Poço de José de Moura

O
vice-prefeito de Poço de José de Moura, empresário André Anacleto não
está nada satisfeito com o tratamento que vem recebendo da prefeita
Aurileide Egídio de Moura e ameaça romper e se juntar a oposição. Ele
teria procurado o pré-candidato a prefeito pela oposição, Paulo Braz
para um entendimento. Paulo, entretanto, avisou: não abre mão da cabeça
de chapa. O problema é que a prefeita não quer mais André, como vice,
devendo optar pelo vereador Geraldo Wilson de Andrade. André Anacleto
tem uma irmã vereadora e a mãe é presidente do Sindicato dos
Trabalhadores Rurais.
Abraços da Coluna para: Ex-vereador Severino
Dantas; Dr. Deusdedit Leitão; Dr. Geraldo Nogueira, em Uiraúna; Agente
da Polícia Civil, José Antonio de Almeida Neto (Pingo D’água), também em
Uiraúna; vereadora Léa Silva; empresário e 1º suplente de senador, José
Gonzaga Sobrinho (Deca) e Dr. José Nilton Fernandes Dantas.

TV Diário do Sertão