Menu

Triste : 10 mil reais foi o valor pago pelo sangue do garoto Everton, morto pelo padrasto com consentimento da mãe

A Polícia já sabe quanto custou a vida do pequeno Everton Siqueira, de 5 anos,morto em ritual de magia negra na cidade de Sumé, no Cariri da Paraíba. Segundo as investigações policiais, a pessoa que está para ser detida encomendou o ritual demagia negra por R$ 10 mil, valor pelo qual a mãe do menino o entregou para sermorto pelo padrasto – e ela acompanhou tudo.
“Muito em breve vamos apresentar a pessoa que pagou cerca de R$ 10 mil pelo sangue do garoto. Temos uma linha de investigação, mas não podemos revelar para não atrapalhar as investigações”, disse o delegado seccional do Cariri do estado, João Joaldo.
Depois que a morte do garoto Everton foi esclarecida, a Polícia de Sumé agora quer saber os detalhes que circundam a morte do menino. Pelos depoimentos, já se sabe que o garoto foi morto em um ritual de magia negra, onde o seu sangue foi recolhido em uma bacia para ser usado posteriormente.
A própria mãe do menino, que acompanhou a morte da criança, revelou que o sangue foi recolhido. Segundo o delegado Paulo Ênio, a polícia quer saber – e está trabalhando para descobrir – qual a motivação da morte da criança. “Durante o depoimento, a mãe afirmou que ‘suspeitava que o sangue do menino iria ser oferecido e não bebido’. Por isso, é provável, que haja mais pessoas envolvidas no caso”, relatou.
Um dos indícios investigados pela Polícia é o fato de o ‘Pai Etinho’ ter viajado logo após o crime, quando ele pode ter levado o sangue para algum lugar. A hipótese ainda não foi confirmada pela polícia, mas as investigações continuam. Segundo o que a polícia apurou até agora, há duas hipóteses para o destino do sangue da criança.
O sangue pode ter sido bebido ou até mesmo utilizado para banhar pessoas, rituais que o Pai de Santo Wellington Soares Nogueira, de 41 anos, também envolvido com o crime, confirmou existirem. O objetivo desses rituais, segundo ele, é a pessoa que os encomenda adquirir proteção e riqueza.
Neste caso, a hipótese de outras pessoas ainda estarem envolvidas com a morte macabra do garoto torna-se mais evidente. “Se houve um ritual de magia negra, então alguém encomendou”, disse o delegado João Joaldo Ferreira.
Clickcz com Polemica paraiba

Deixe seu comentário